quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Feto tem alma?

O assassinato, além de ser uma transgressão ao Código Penal, é também uma transgressão à lei de Deus. A Bíblia claramente afirma que os assassinos não herdarão o Reino dos Céus (Apocalipse 21: 8).
O papel da igreja é pregar o Evangelho de Jesus que aponta para a pecaminosidade de todo ser humano, mas oferece um meio de salvação através da fé em Jesus por Seu sacrifício expiatório pelos pecados de todo aquele que crer nEle. O homem arrependido dos seus pecados ao aceitar Cristo como seu único Salvador e Senhor é transformado numa nova criatura, a qual buscará a justiça e rejeitará a injustiça e se tornará habitação do Espírito Santo de Deus. O corpo do crente pertence a Jesus, pois foi comprado por preço de sangue.
Estamos vivendo um momento em que parte da sociedade deseja ter a “liberdade” de tirar a vida de seus filhos, estando ainda no útero materno. Aqueles que amam a Deus e a seu próximo (seja o próximo um feto ou não) devem lutar contra essa tentativa de banalizar a vida. Não precisamos provar que o feto tem vida e constitui uma pessoa com todas as características comum a alguém que já saiu do útero, tais como: sentimentos, desejo de viver e acima de tudo ALMA. Não precisamos, pois a maioria daqueles que deseja essa “liberdade”, tem uma formação que os proporciona saber isso. A luta a favor do aborto tem como alicerce, não a ausência de vida no feto, mas o desejo de uma “felicidade” sem que seja preciso assumir as conseqüências de seus atos, principalmente quando esses atos atingem a outros.
Se a felicidade é estar num estado de paz, alegria, satisfação, tranqüilidade... Será que um pai ou mãe que tira a vida de um filho, que depende deles pra viver, não terá conseqüências psicológicas ao longo da vida por um ato feito por mero capricho de achar que viver sem ter de cuidar de alguém fará a vida melhor?
Caros leitores, precisamos ver a vida pela ótica do outro, foi isso que Jesus ensinou: “Aquilo que quereis que os homens vos façam, façais a eles”. Se perguntássemos a um feto o que ele acha do aborto, o que será que ele responderia? Creio que o fundamento do aborto está no egoísmo, tiremos o egoísmo das pessoas e nunca pensariam em abortar.
Só há um antídoto contra o egoísmo, Jesus Cristo. Entregue a tua vida a Ele e deixe-O transformá-la.

5 comentários:

Katia Lucena disse...

Concordo professor, parabéns por sua atitude de colocar sua fé e entendimento com clareza e amor por essa causa.Deus te recomponsara. Abraço.

Katia Lucena disse...

Concordo professor, parabéns por sua atitude de colocar sua fé e entendimento com clareza e amor por essa causa.Deus te recomponsara. Abraço.

Unknown disse...

Maravilhosa explicação!

Noemy Martins disse...

Maravilhosa explicação!

Flaviane arduine disse...

Amém muito difícil uma mãe perder um filho no meu caso perdi com 1 mês eu tinha 17 anos sofri muito.Hoje era p meu bebê está com 25 anos. Mas não foi possível. Parabéns pelo artigo.